logolaranja.png
..::data e hora::.. 00:00:00

Aos 80 anos do Rei Roberto Carlos

por Lino Tavares
ROBERTO CARLOS.jpg

   Não sei se exagero, mas vou afirmar aqui, nesta singela homenagem de aniversário dos 80 anos de Roberto Carlos, que transcorre neste 19 de abril de 2021, que esse ilustre aniversariante é o maior misto de cantor-compositor do Planeta, em todos os tempos.  É possível que o mundo não o considere como tal, mas nós brasileiros que acompanhamos sua trajetória artística, sempre focados nos grandes nomes da música internacional, temos elementos suficientes para corroborar a tese. 

Roberto Carlos, não despontou para o enorme sucesso,  que se mantém ainda hoje,  apenas pela voz que possui, mas também e principalmente pelas imortais canções que criou, várias delas em parceria como o “amigo de fé, irmão camarada” Erasmo Carlos. A grande maioria dessas composições são verdadeiras poesias musicadas, pois contêm frases filosóficas que extrapolam o lugar comum, penetrando na alma da gente como expressões autênticas das emoções cotidianas do nosso dia-a-dia. Essa realidade sintetiza-se no termo “se chorei ou se sofri, o importante é que emoções eu vivi”, da famosa canção “Emoções”, que o Rei costuma cantar na abertura de suas grandes apresentações.

Isso posto, permito-me dizer que o astro brasileiro que hoje completa 8 décadas existenciais, mantendo o frescor daquele espírito jovem do início da carreira, encarna em si, além da figura estigmatizada do cantor e compositor, a verve do poeta, do filósofo, do artista completo e, por que não dizer ?, do super-herói que superou a desventura de perder uma perna na adolescência, transformando a dor da perda em motivação para superar obstáculos e se tornar exemplo notável de que quando a alma é forte o arcabouço físico não passa de mera configuração material. 

Parabéns, Rei dos Reis. Que Deus continue a te dar energia inquebrantável para driblar “as curvas da estrada de santos”, percorrendo milhares de quilômetros nos caminhos da vida, sempre querido e admirado pelos compatriotas que vejam em ti o fruto bendito da arte musical aflorado no teu “Pequeno Cachoeiro do flamboaiã na primavera, dando sombra no quintal”.

 

linha.png