logolaranja.png
..::data e hora::.. 00:00:00

Oportunismo político

ou soluções pontuais?

Quando ocorrem fatos que, comovem a comunidade, rapidamente aparecem  “os salvadores da pátria” – com soluções e alternativas   para tudo. Mas, o que precisamos são ações duradouras com atitudes sérias pautadas na verdade, na ética e nos valores.
Chega de oportunismos momentâneos diante da dor e sentimentos alheios, quando por razões  não previstas e acidentais,  muitas pessoas são vítimas acidentais tragicamente (acidentes de trânsito, homicídios, de trabalho,  afogamentos...) e, outros  acontecimentos  que, necessitam de médicos peritos para efetivarem as necropsias, processos necessários  para os encaminhamentos de inquéritos da polícia judiciária, MP e Poder Judiciário.
 Quem perde  um familiar ou ente querido, depender destes serviços periciais, quando ali seus entes ficam expostos para serem atendidos, multiplica mil vezes  os sofrimentos, mutilados pela dor da perda e, depois pelas longas esperas para que sejam efetivados estes procedimentos legais.
Muitas vezes com corpos expostos horas afins, como o recém ocorrido com o jovem empresário  Sérgio Saldanha, quando teve morte fatal em trágico acidente, quando a  família teve que aguardar  os peritos de Sant’Ana do livramento. 
Assim, outros casos de homicídios, este ano, já são quatro. Todos ficam na dependência de deslocamento de médicos Legistas da região.
Esta demanda já algum existe, e é de fundamental importância ser elaborado um documento pelas  áreas especializadas com empenho de todos os segmentos  representativos e políticos para mostra ao governo do Estado do quanto é importante atender esta demanda por ser um dever  de Estado, conforme assegura a Constituição Federal e Estadual. 
Todos sabem das  grandes demandas e da falta de recursos  para atender todos os pleitos, mas, fundamentalmente, são necessário ser atendidas aquelas urgências  mais prementes, priorizando a vida das pessoas, a segurança  e a capacidade  de fazer gestão política publica – administrativa  com coerência e propósitos claro.
A  comunidade não suporta e nem aceita mais, oportunismo de verdadeiros oportunistas que, usam as estruturas  políticas-partidárias para buscarem prestígios, sem embasamentos legais das verdadeiras  demandas, o que esvazia e torna fútil os pleitos.
Outro pleito  que, demanda  seriedade , transparência e decisão firme de parte de seus atores é quanto a liberação de médicos peritos para  efetivação de laudos, aposentadoria e auxílio – doenças junto ao INSS (Previdência Social) em Alegrete, onde o cidadão precisa destes serviços, porém, trilharem kms e kms na região para serem atendidos, e quando são. Alegrete era o centro destes atendimentos e serviços como sede regional da Previdência Social, lembra a eminente advogada  Ana Arete Aprato Schmitt. 
Os desmontes por  tecnocratas e interesses de  segmentos políticos – partidários, acabaram  com prestação destes serviços essenciais para os cidadãos que, necessitam. E a maioria deles  passaram a vida inteira  contribuindo e, quando necessitam são abandonados em seus direitos pelo Estado que, deveriam prestar  serviços com qualidade uma vez que, são os responsáveis  pela gestão dos recursos arrecadados dos cidadãos.
Este é outro pleito que, o Poder Executivo Municipal  precisa  capitanear junto com o Poder Legislativo, Ministério Público Federal, Poder  Judiciário, as Entidades Privadas e de classes  representativas (Sindicatos de Trabalhadores  e Patronais).
Chega de humilhações a estas demandas, e de ser palanque político  para alguns que, há anos ocupam cargos eletivos e bons salários, mas,  só reaparecem com aproximação das eleições de 2024, começam “conhecer” Alegrete com as  mesmas  “conversas  fiadas, promessas eleitoreiras de antes” de serem legítimos representantes de Alegrete, mas, acabam sempre  privilegiando seus municípios de origem. 
A tudo isso, os alegretenses precisam despertar antes de continuarem elegendo  este “tipo de gente” oportunistas de plantões.
Alegrete, tem muitos projetos que, ainda demandam apoio institucional e político  para atender os anseios da  comunidade. 
E não são poucos. A Irmandade  da Santa Casa de Caridade de Alegrete busca recursos na ordem de R$ 4,5 milhões para atender  as  conclusões de obras importantes e aquisição de equipamentos, além de novas salas Cirúrgicas equipadas. 
A cidade cresce, aumenta demandas e as exigências das esferas do Estado e Federal para manter serviços  credenciados, porém, esquecem de aportar os recursos para que estes serviços sejam oferecidos  com qualidade, exigindo esforços da comunidade através de favores e doações  comunitárias  para fazer frentes as grandes despesas diárias com atendimentos de serviços, médicos, hospitalares, hotelaria, pessoas.
Também na esfera estadual e Federal existe  demandas de recursos  para as melhorias estruturais de obras, de logística e na Estação de Passageiros, como  acesso do Aeroporto Gaudêncio Ramos.
Outra grande  demanda e apreensão de todos os cidadãos, principalmente, moradores da  Zona Leste, são mais de  25 bairros, 35 mil pessoas que, é a ponte sobre o rio Ibirapuitã – Borges de Medeiros que, alguns anos está no aguardo e espera de ações  concretas.
Sabedores de algumas articulações de parte do Poder Executivo  para buscar recursos para elaboração  do projeto, valor este  orçado em R$ 500 mil, mas precisam ser das esfera Estadual e Federal que, centralizam  todas as grandes fatias de impostos.
Não diferente os movimentos sociais que, buscam demandas menores a serem atendidas em menor tempo que, são         recursos para os micro, pequenos e médios  empresários, visando fomentar e aquecer a economia em menor tempo. Estes recursos teriam que ter linhas especiais e compatíveis para atender à estes  milhares de empreendedores  que, precisam de políticas de incentivo e apoio sérias e acessíveis neste sentido, sem esta exploração abusiva  de juros  que, chegam até 517,5 ao ano de parte de algumas instituições financeiras. O programa lançado oficialmente pelo Governo não atendeu 5% dos empreendedores diante da burocracia e exigências. 
Outra alternativa é formação da Agência  de Desenvolvimento Econômico e  Social de Alegrete para atender  estas demandas a curto, médio e longo prazo. Alterativas  precisam ser pensadas e construídas na busca de soluções para que seja evitado um colapso econômico com agravamento desta  crise  por conta da pandemia do COVID 19 – que, até momento só serviu  para capitalização  dos grandes grupos e conglomerados mundiais, sacrificando a vida dos micro, pequenos e médios empreendedores que, efetivamente  geram a máquina pública nas três esferas  junto com o Agronegócio, sendo os maiores  pilares  de riqueza do mundo inteiro.

 

linha.png