logolaranja.png
..::data e hora::.. 00:00:00

MAARA  está recebendo investimentos em seu prédio
   

    O imponente  Casarão da Praça Getúlio Vargas com Nossa Senhora do Carmo que, já havia sido residência de um dos maiores lideres do PTB, fazendeiro e homem das letras e das artes, Dr. José Pinto Bicca de Medeiros, agora, está definitivamente ganhando a importância, o valor e atenção que merecia há muito tempo. 
Desde sua inauguração em 1985, após ser doado para Fundação Educacional de Alegrete, para ser um Museu de Artes – sonho do Dr. José Pinto Bicca de Medeiros que, pertencia à  das mais tradicionais famílias de Alegrete, conforme  testamento em vida, em 1982 conforme relata Dr. Eurico Dornelles Maciel, o único curador vivo. Outro foi confiado eo  eminente advogado Euripedes  Brasil Milano Neto- Dr. Lippe, que veio falecer anos depois.
     Após quase 15 anos, aguardando investimentos de parte de quem detinha a responsabilidade de manutenção e administração do imóvel, o prédio estava em processo de deterioração, trazendo sérios riscos de desabar suas  marquises e parte superior.
Sob a administração da atual  diretoria da  Fundação Educacional de Alegrete, liderada pelo eminente professor e produtor Quirino Carvalho Neto, buscou junto ao município de  Alegrete uma revisão no contrato de Comodato  que, que possibilitou o Poder Executivo  fazer investimentos  necessários e fundamentais para que, o prédio não viesse tornar-se escombros na história do “já teve”, considerando que a direção da FEA, sempre alegou falta de recursos financeiros para efetiva  manutenção do prédio, desde que, a Fundação Educacional firmou comodato com Fundação Átila Taborda, em 6 de dezembro de 1996.
     Com administração da URCAMP – Campus Alegrete, o Museu  de Artes “Dr. José Pinto Bicca de Medeiros”, conseguiu “sobreviver” sob a  dedicação da professora Vera Terezinha Reis Álvares da Cunha e de Carlos Roberto Dornelles Leães ( Professor Bebeto), que dedicavam-se  com ajuda de amigos e benfeitores da  cultura.
     Depois com falecimento da professora Vera Cunha, o  prédio tornou-se  quase  inabitado para as  atividades afins que, eram Museu de Artes e de Arqueologia Dr. José  Pinto Bicca de Medeiros. Mais tarde, um convênio com administração 2013/2016, acabou não tendo êxito, fato que, veio ter  solução somente em 2020, após trabalho sério e responsável pela  atual diretoria da  Fundação Educacional.
     Com isso, possibilitou  a formulação de Comodato entre FEA/ Prefeitura Municipal de  Alegrete, o que possibilitou o município investir na reforma de telhado, melhorias de fiação elétrica, pintura e na estrutura  física da  Casa de Cultura de Alegrete. 
    Depois de todos os tramites legais e assinatura do Comodato entre Prefeitura Municipal de  Alegrete e Fundação Educacional de Alegrete, o prefeito  determinou abertura de procedimentos legais para  contratação de empresa para execução das benfeitorias  necessárias junto ao Museu de Arte Dr. José  Pinto Bicca de Medeiros, através da  Secretaria de Educação, Cultura, Esportes e Lazer. 
     Após tramitação a  empresa  Escala Engenharia Ltda  foi vencedora  iniciando trabalho de reforma do telhado fato que, “assombrou à todos os envolvidos”- quando  foi necessário  ser removido mais de 6 ton., de desejos de pombas, o telhado antes concertado pela administração não foi possível manter, havendo necessidade de ser trocado por peças novas originais, além de outros fatos que, estão merecendo atenção especial da Construtora Escala Engenharia, que tem a direção do engenheiro Civil Marcos Machado Lopes.
     Para a diretora  de Cultura do Município, Andréa Motta de Oliveira, ela vê um sonho ser concretizado na gestão do prefeito Márcio Amaral e Jesse Trindade, onde preocupação e os  esforços são muitos para importância do Museu  no contexto cultural e a história de Alegrete.

 

linha.png